Contextualização de Mercado 26 de outubro 2021

Internacional
Os mercados internacionais permaneceram em trajetória de recuperação na semana passada, apesar
dos desafios presentes no cenário. O índice de bolsa global fechou em alta de 0,5%, tendo os
mercados desenvolvidos subido 0,9% e o emergente 0,1%; setorialmente, automóveis, alimentos e
bancos lideraram os ganhos. O dólar mostrou estabilidade frente às principais moedas, ao passo que
os indicadores de aversão ao risco cederam. Aparentemente, resultados corporativos robustos e a
relativa resistência da safra de dados americana favoreceram a expansão dos preços dos ativos.
Nossa visão para o curto prazo é de neutralidade. A satisfatória situação financeira das famílias nos
países avançados e a redução da intensidade da pandemia, especialmente na Ásia, são pontos
positivos. Mas a corrente desaceleração da atividade econômica internacional causada por problemas
de oferta e inflação elevada, a preocupação com a saúde do mercado imobiliário chinês e o provável
aumento de taxação sobre as empresas nos EUA podem trazer volatilidade indesejada aos ativos.
Preferimos os mercados acionários de Europa e Japão, e seguimos avaliando que as commodities
seguem atrativas.
Brasil
Os mercados internos apresentaram desempenho negativo na semana passada, refletindo
essencialmente fatores domésticos. O Ibovespa caiu 7,3%, com o setor de papel e celulose tendo
sido o único a apresentar alta. O Real depreciou 3,5%, fechando a R$5,65. A curva de juros, no
mesmo sentido, subiu na média ao redor de 130 pontos, com o DI janeiro/29 se aproximando de 12%.
Acreditamos que os desafios globais são temporários, e antecipamos melhora consistente do fluxo
de capital para os países emergentes no fim do ano. Tendo em vista o nível relativamente atrativo da
maior parte dos ativos domésticos, a perspectiva é de recuperação, que depende, principalmente, da
redução da incerteza no cenário interno.
Leia o formulário de Informações Complementares, a Lâmina de Informações Essenciais, se houver, e o Regulamento antes de investir.
Rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Investimento em Fundo não é garantido pelo Fundo
Garantidor de Crédito. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos e taxa de saída, se houver. Para avaliação da performance de um
fundo de investimento, é recomendável a análise, de no mínimo, 12 meses. A BB DTVM se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer
prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização indevida deste material ou seu conteúdo. Este material é distribuído
unicamente a título informativo, e não deve ser considerado isoladamente para tomada de decisão de investimento. Este material não sugere
qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A BB DTVM não se
responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo Cliente com base nas orientações aqui contidas. Invista de acordo com seu perfil e objetivos.
Fabio de Souza Guerra
(21 3808-7548)
Renata Carvalho, CPA20
(61 98362-8661)
Divisão Comercial Governo RPPS
Contato: bbdtvm.distrgovrpps@bb.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here